Home
Família
Religiões
Pesquisa
Serviços
Busca
Info
Família Religiões Serviços Busca Pesquisa Info

Os budistas são seguidores de Buda, que mostrou às pessoas como se libertar do ciclo da morte e reencarnação, alcançando a iluminação. Para esse fim, ele ensinou aos discípulos as Quatro Nobres Verdades e os Oito Caminhos, que combinam ensinamento moral com regras básicas de meditação e concentração.

A roda da lei - Diz-se do Buda que ele "colocou em movimento a roda do dharma" quando explicou a lei natural das coisas a cinco ascetas durante seu primeiro sermão em Sarnath, na Índia. Seu ensinamento é freqüentemente simbolizado por uma roda.

Guia Espiritual

Buda não é um deus, e sim um guia espiritual. Os budistas, portanto, não o encaram como os seguidores de outras fés vêem seus deuses. O culto budista implica prestar homenagem a Buda. Um budista pode também seguir outra religião e viver de acordo com os preceitos budistas. Para um budista, a meta mais importante é observar os Oito Caminhos, o que significa compreender plenamente as verdades budistas, levar vida correta e evitar trabalhos que prejudiquem a outras pessoas. Dessa forma, os budistas esperam alcançar um reencarnação favorável após a morte, ou mesmo atingir a iluminação, estado de pureza espiritual completamente livre das preocupações mundanas e do ciclo da reencarnação.

A vida do Buda

Gautama sob a árvore Bodhi.O Buda viveu em algum momento entre os séculos VI e IV a.C., no nordeste da Índia. Segundo as tradições budistas, Sidarta Gautama nasceu em uma família real do clã Shakya. Seu pai, temendo que ele fosse afligido por experiências dolorosas, o manteve confinado dentro do palácio. No entanto, com a idade de 29 anos, Gautama conheceu o sofrimento pela primeira vez. Ao ver um asceta errante, decidiu seguir essa antiga trilha e fugiu de sua casa à noite, abandonando esposa e família. Depois de seis anos de severa austeridade, ele atingiu seu objetivo. Mas não escapou do sofrimento. Sentado sob a árvore Bodhi, a árvore da iluminação, passou por todos os estágios de meditação (jhana) e atingiu a iluminação,  compreendendo a natureza real do sofrimento. Desse momento em diante passou a ser conhecido como o Buda, "o desperto", e por cerca 40 anos, até sua morte, ensinou aos outros, pregando seu primeiro sermão em um parque de cervos em Sarnath, Índia. Gautana é tido como o vigésimo quarto Buda no presente estágio do mundo. Quando seus ensinamentos entrarem em declínio, o futuro Buda, Maitreya, virá.

Devoção Budista

No ocidente, o Budismo é em geral visto como uma religião em que a contemplação monástica assume um papel central. Essa visão obscurece a importância da devoção popular na história da tradição. Sabe-se, por exemplo, que visitar, logo depois da morte do Buda, as stupas, urnas funerárias, que contém suas relíquias, era um meio de obter mérito religioso. Relicário, de ouro, usado para guardar os restos crematos de um importante santo budista. Peregrinações a locais sagrados por sua presença em vida, como Bodh Gaya, também se tornaram populares. Com o tempo, cultos devocionais cresceram em torno de importantes Budas celestiais e bodhisattvas, como Amitabha e Avalokiteshvara. Na China, os Lohan, os 18 discípulos que atingiram a iluminação quando Buda ainda era vivo, eram também importantes. Clique e fique sabendo mais sobre: stupas, templos e relíquias...

Origens

Há dois ramos principais do budismo: Theravada e mahayana. O budismo theravada, que surgiu primeiro, segue estritamente os ensinamentos originais de Buda graças a um conjunto definido de escrituras, e é conhecido também como "doutrina dos mais velhos". A prática theravada ressalta a iluminação do indivíduo. O budismo mahayana afirmou-se mais tarde, no século primeiro a.C., e é mais aberto a diferentes idéias e abordagens. Usando um conjunto maior de escrituras, preconiza a compaixão e a iluminação pelo bem dos outros. Por isso, a escola mahayana é conhecida como "veículo maior", enquanto a theravada é o "veículo menor". Saiba mais sobre o budismo Theravada e mahayana...

Este estupa do século IX de um Buda oculto simboliza o Nirvana.
Ensinamentos

Quando Buda alcançou a iluminação, decidiu atingir imediatamente o nirvana para ensinar sua visão aos outros. Buda encarava o sofrimento como o problema central da existência humana, como formulou nas Quatro Nobres Verdades. A solução para o sofrimento humano está em seguir os preceitos delineados nos Oito Caminhos. Esses princípios essenciais são o cerne do dharma, ou ensinamento, budista. Certos princípios adicionais, como os Cinco Preceitos, foram acrescentados depois.

Cultos e Festivais

Buda foi um mestre, não um deus. Em conseqüência, o culto budista tem características diferentes dos de outras fés. Seja ele praticado em casa, num templo ou num mosteiro, inclui prestar homenagem a Buda e recitar preces sagradas como as Três Jóias. Festas religiosas são outras oportunidades de culto. Os mosteiros têm grande importância no budismo, e a sangha, ou comunidade monástica, é predominante na vida espiritual dos fiéis. Em países como a Tailândia, rapazes podem tornar-se monges por alguns anos como parte de sua educação espiritual; em outros lugares os votos monásticos são mais permanentes.
Quer saber mais sobre rituais...?
Quer saber mais sobre festivais...?

Copyright ©2002 - Vida Perpétua Serviços S/C Ltda.